Acesso pelo mundo

free counters

Gostamos do Assunto

sexta-feira, 3 de junho de 2011

Cuidado para o prazer não se transformar em doença.

Quem nunca fez uma coleção, por menor que tenha sido? O colecionismo é uma prática habitual, mas, quando se transforma em algo exagerado, é sintoma de um problema psicológico e pode ocasionar um transtorno obsessivo compulsivo.
Selos, relógios, chapéus, autógrafos, miniaturas, filmes, postais, caixas de fósforos, moedas antigas, figurinhas, revistas em quadrinhos, livros, souvenirs, dedais, chaveiros, cadernos... A lista de objetos de coleções comuns por aí é tão extensa como a lista das razões que levam as pessoas a iniciarem e ampliarem cada vez mais suas coleções.

Também há aqueles, que se iniciam na atividade de maneira despreocupada, juntando objetos sem maiores pretensões, até descobrirem o prazer da prática e não conseguirem ou não quererem parar. Há ainda quem comece por um fato específico, como ao ajudar os filhos colecionadores ou ao descobrir e desfrutar de uma coleção de outra pessoa.

No entanto, em determinadas ocasiões, o desejo de colecionar, em princípio prazeroso e inofensivo, pode se transformar em um transtorno psicológico caso sejam ultrapassados certos limites, como acaba de demonstrar uma recente pesquisa feita por especialistas da Universidade de Granada, na Espanha.

Do hobby à obsessão

Quando esta atividade é cultivada de forma controlada, colecionar objetos é benéfico do ponto de vista psicológico, já que permite desenvolver habilidades e atitudes muito positivas para o indivíduo, como a perseverança, a ordem, a paciência e a memória, explica a professora Francisca López Torrecillas, do Departamento de Personalidade, Avaliação e Tratamento Psicológico da Universidade de Granada.

Mas, segundo a especialista em dependência, colecionar objetos também pode se transformar em um problema, já que "a excessiva pressão e o bombardeio publicitário para promover todo tipo de coisas colecionáveis pode fazer com que as pessoas com tendência a sofrer um transtorno obsessivo compulsivo desenvolvam esta patologia psicológica".


A professora afirma que nos últimos anos "foi detectado um aumento muito grande" de casos em que o colecionismo exagerado gerou um Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC) ou um vício nas compras.


"Colecionar objetos de maneira exagerada é um sintoma do TOC, um grave problema psicológico (que tem como uma de suas variantes a 'Síndrome de Diógenes', que é acumular grandes quantidades de lixo dentro de casa), e da dependência do ato de comprar, duas doenças mentais que afetam aproximadamente 12% da população". Segundo Francisca, "características como uma excessiva necessidade de controle, o perfeccionismo e a meticulosidade são muito frequentes nas pessoas que têm como hobby colecionar objetos, mas também estão muito relacionadas com os transtornos psicológicos mencionados".


Cuidado para o colecionismo não se transformar em obsessão - e, portanto, em um problema - "naqueles sujeitos que apresentam uma vulnerabilidade pessoal", isto é, "têm baixa autoestima, dificuldade de se relacionar e de lidar com obstáculos".
Quando surge este sentimento de ineficácia pessoal, "o colecionismo compulsivo os ajuda a se sentir melhor", segundo a especialista.

*alguns textos tirados do site http://www.clubenoticia.com.br

Um comentário:

  1. Belo artigo...em recente comentario no T-Hunted falei algo do genero e tensionava em redigir algo mais elaborado...mas esse embasamento cientifico, eu que estudo psicologia, é muito 10. Ja vi como ficam os aficcionados pelos T-hunted...e agora o Super ainda... os 'carros desafios'...e assim vai, a Mattel, tentando aliciar mais juntadores de blister e não colecionadores de carros. Pode ser uma banana dentro de uma embalagem de tarja verde que o figura tá lá..pronto a comprar, preço que seja... levar filho, cachorro, visinho, cunhado...para tentar a sorte em um sorteio em uma conhecida loja de sp. Tudo bem... seja um fiel depositario de uns cem numeros de minis TH desinteressantes e perca horas ho ebay tentando vender pelo preço de um tesouro!
    Vindo do plasti... trouxe um formato a permitir maior disponibilidade para aqueles que queiram colecionar carros, principalmente se forem os nacionais...duplamente neste caso... carro e fabricante. No caso Eu. Gostaria mesmo que esse universo do modelismo fosse mais saudavel... mas... a necessidade de exploração para uma sensação do ego quase sempre afastam alguns que querem chegar ao hobby...e com isso, diferentemente de paises 'desenvolvidos' ficamos sem eventos similares e amargamos um amadorismo e despojamento e indiferença daqueles que dominam, abastecem e alimentam o hobby. Hobby... HOBBY!

    ResponderExcluir

Se quiser faça um comentário e deixe seu e-mail para resposta, obrigado.

>