Acesso pelo mundo

free counters

Gostamos do Assunto

sábado, 16 de janeiro de 2010

Como iniciar uma coleção de miniaturas de metal

Colecionar miniaturas de metal é um hobby extremamente prazeroso, pois é possível possuir miniaturas em escala dos automóveis ou motos de nossos sonhos, que muitas vezes são impossíveis de serem adquiridos na vida real... Mas como iniciar esta coleção? Como identificar marcas, escalas, etc? Neste guia você aprenderá facilmente como iniciar sua coleção de miniaturas de metal em escala.
O que é preciso saber para iniciar uma coleção?
A primeira escolha de sua coleção será a escala, que é a indicação de quantas vezes um modelo de automóvel (ou outro objeto qualquer) foi miniaturizado em relação ao tamanho original, portanto, a escala 1:1 (lê-se um para um) seria o tamanho real do automóvel, 1:18, quer dizer que o automóvel foi miniaturizado 18 vezes, e assim sucessivamente.
Existem várias escalas colecionáveis, mas algumas são consideradas mais clássicas e sérias e, consequentemente, com melhores modelos disponíveis a venda.
Escala 1:43
É a mais clássica de todas, considerada a mãe da miniaturização, possui dezenas de fabricantes e milhares de modelos a venda, possui como ponto forte o tamanho, um automóvel fica em torno de 10 cm de comprimento, o que as torna perfeitas para o armazenamento, visto que não ocupam muito espaço, além de normalmente virem acondicionadas em bases com tampas, sendo imprencindíveis para o armazenamento e proteção contra o pó. O custo médio de uma miniatura nesta escala é de R$100,00, dependendo da marca e do modelo, pode ou não possuir partes móveis e detalhes específicos.
Escala 1:64
Também é considerada clássica, não tanto quanto a 1:43, mas tem como grande apelo o preço e a variedade. São os conhecidos Hot Wheels, vendidos em toda a parte, seus grandes atrativos são o preço, em torno de R$5,00 (mais comuns), a variedade, visto que só a Mattel fabrica milhares de modelos e, o tamanho, que fica em torno de 5 cm, o que torna a coleção fácil de ser adquirida e armazenada. No Mercado Livre é possível adquirir displays para o armazenamento destas miniaturas em formato "colmeia", com nichos individuais onde cada miniatura é armazenada em um nicho, além de serem fechados com tampas de acrílico, protegendo suas minis do pó e conferindo um visual elegante a sua coleção.
Escala 1:24
Também é uma escala clássica, é um tamanho intermediário entre as 1:43 e as 1:18, que possui razoavel detalhamento por um preço convidativo. Esta escala é muito popular, pois geralmente os preços ficam em torno de R$50,00, por modelos de média qualidade, com relativo detalhamento e, também há modelos TOP de linha, que podem facilmente chegar aos 3 ou 4 dígitos..., os pontos fortes são o preço, o detalhamento, visto que nesta escala 90% dos modelos tem partes móveis, como portas e capôs, com razoavel detalhamento interno e do motor, e o tamanho, visto que ficam em torno de 18 cm, tornando-as de fácil armazenagem.
Escala 1:18
Foi popularizada pela fabricante BBurago e, hoje é amplamente fabricada por dezenas de fabricantes, que produzem minis de qualidade média até as TOP de Linha que custam na casa dos 4 dígitos devido a perfeição na reprodução. Se você deseja optar por esta escala, terá a seu favor a variedade de modelos e, um detalhamento muito bom, mesmo nos modelos mais baratos, entretanto, um modelo por mais básico que seja não sai por menos de R$100,00 e o tamanho de cada mini aproxima-se dos 25 cm de comprimento.
Existe outras escalas menos cotadas como a 1:32 (com boas opções da marca Signature Models) ou muitas vezes promocionais (1:36, 1:38, 1:39).
Escalas 1:32, 1:36, 1:39

Definida a escala, o próximo passo é definir o foco da coleção, para evitar a "acumulação" ao invés da "coleção". Por exemplo, se você quer colecionar motos, pode definir como foco as motos Harley-Davidson, ou Honda, etc., se quer focar mais ainda, pode determinar que a coleção será de motos Honda de Competição, ou Harley-Davidson antigas. No colecionismo de automóveis é muito comum escolher um tipo de automóvel, como Ferrari, Mustang, ou ser um pouco mais genérico, como automóveis antigos dos anos 50 ou menos, ou automóveis de competição.
Após escolher o foco e a escala, chegou a hora de se preocupar com as marcas das miniaturas, pois dependendo do fabricante você terá mais ou menos detalhamento (qualidade) e o preço também será diretamente ligado a isto.
Por exemplo, se você possui poucos recursos deverá optar por marcas de médias para boas (com detalhamento considerável) como Maisto, BBurago, Brumm, UT, Majorette, Solido, IXO, etc., já se você possui mais recursos poderá optar pelas marcas superiores como ERTL, Signature Models, Exoto, IXO (Alguns modelos), MiniChamps, Vitesse, UT (Alguns modelos) ou até as TOP de linha como Franklin Mint, Dambury Mint... Há marcas para todos os bolsos.
Se você já escolheu a escala, o foco e o nível de detalhamento (marcas) sua coleção terá grandes chances de ser um sucesso, combinando investimento e satisfação.
Boa sorte e curta muito a sua coleção.

Hábitos Saudáveis de Colecionadores de Miniaturas:

Você que gosta de veículos em miniatura, este Guia está escrito para desenvolver algumas facilitades em sua coleção, caso você seja iniciante.
É interessante você escolher em primeiro lugar a escala que você irá colecionar e isso irá depender de: Espaço físico; Disponibilidade Financeira e Grau de Detalhes do Modelo. Lembre-se sempre, quanto maior a escala, necessariamente terá que ter melhores detalhes, consequentemente, o preço será maior e o seu espaço também deverá ser maior para guardá-los. Por outro lado, existe, hoje em dia, escala menores bastante ricas em detalhes e com preços mais acessíveis. Independente da escala, quanto melhor detalhado, mais caro será a miniatura.
Depois de escolhido a escala, o próximo passo é definir a sua afinidade com os veículos, por exemplo: Carros de Corrida, Carros Esportes, Veículos Militares, Caminhões, 4X4...etc. Lembre-se que o universo de opções é enorme, volta a questão de sua disponibilidade financeira.
Você poderá definir a sua preferência, também, pelas origens dos veículos, por exemplo: carros alemães, americanos, italianos, japoneses, franceses, britânicos... etc.
É interessante também separá-los por época. Carros antigos ou Carros modernos ?
Outra dica interessante é que, quanto mais famoso for o veículo, mais fácil você encontrará a miniatura, por ex.: Mercedes-Benz, Ferrari, Porsche, Lamborguini..etc.
Veículos nacionais são extremamente raros de serem encontrados, a não ser aqueles que também foram fabricados no país de origem. Veículos que foram projetados exclusivamente para o Brasil ( década de 60 a 80) são muito difíceis de serem adquiridos, por ex.: Opala, Brasília, Corcel, SP2 entre outros. A maioria dos veículos nacionais atuais são projetos mundiais sendo relativamente fáceis de serem comprados em miniaturas.
Mantenha sempre os veículos divididos por escala, caso você faça mais de uma coleção, para que você tenha um padrão comparativo entre eles.
Finalizando... o que vale mesmo é o seu gosto pessoal. Mantenha os modelos em local protegido, o ideal é que permanecessem nas caixas de origem para sua conservação, existem muitos colecionadores que valorizam a embalgem original, porém outros preferem mantê-los em exposição. Para esses casos , torna-se necessários de tempos em tempos executar a limpeza, geralmente, com pincel macio e sem produto químico.
Boa diversão !!!

terça-feira, 5 de janeiro de 2010

Como Conservar Sua Miniatura de Metal

Muitas vezes acidentes ocorrem, ou compramos miniaturas de outros colecionadores que podem possuir avarias, neste caso, restaurar é uma alternativa latente, para retomar a beleza original da miniatura, bem como, cuidados simples podem evitar danos futuros. Neste guia você encontrará dicas simples e aplicáveis de conservação e restauração de miniaturas de metal em escala.
Quem coleciona miniaturas sempre fica na dúvida: Qual será a melhor maneira de conservá-las como novas? O primeiro cuidado é manter seus carros longe da poeira, expondo-os em vitrines fechadas ou em caixas (“displays”) especiais de acrílico ou vidro. Isso já ajuda, e muito.
O segundo passo é mantê-los sempre longe de crianças e empregadas domésticas, que são os maiores predadores das miniaturas (de qualquer tipo). Crianças, porque acreditam estar diante de maravilhosos “brinquedos”, e empregadas, que mesmo com a maior boa vontade do mundo, pensam estar ajudando na limpeza, e na verdade estão destruindo os pobres modelos. É aí que vão embora detalhes, adesivos, pára-choques, limpadores ... Por isso, deixá-los trancado ajuda a evitar pó e mãos indesejadas.
LIMPANDO
A principal pergunta de todo o colecionador e como limpar uma miniatura, já ví "receitas absurdas", portanto, antes de aplicar uma dica, pense: Este conceito eu poderia aplicar em outro produto de igual "delicadeza"? Se positvo, vá em frente...
As miniaturas são objetos frágeis e suas pinturas mais delicadas ainda, pois a camada é tão fina que qualquer coisa pode removê-la. Ao comprar uma miniatura de metal em escala que esteja suja, sempre limpe a parte externa com um pano macio e seco, se não adiantar, umedeça o pano, com água e um "pouquinho" de detergente neutro, e limpe com movimentos leves, para evitar estragar algum adesivo.
A parte interna deve ser limpa com cotonetes úmidos e depois seco com cotonetes secos, não deixe molhado, pois pode ocasionar mofo.
POLINDO
Agora pensando na polimento, você deve ter à mão os seguintes itens: flanela, algodão e cera automotiva ou lustra-móveis, em seguida, aplique com o algodão um pouco de cera automotiva (ou lustra-móveis).
De preferencia o lustra-móveis, pois é um produto mais suave que a cera e de excelente resultado, além de ser muito mais fácil de ser removido. Aplique com cuidado, em movimentos circulares e espere um pouco até secar. Remova com uma flanela e dê o polimento final com algodão limpo.
Caso seja necessário, limpe os pneus e outras partes de plástico ou borracha com cotonete e um pouco de silicone liquido, usado para dar brilho em plásticos de automóveis. Duas dicas: evite aplicar qualquer desses produtos sobre adesivos e, sempre que pegar um modelo com as mãos, limpe-o em seguida com uma flanela. A gordura e ácidos presentes nas mãos podem, com o passar do tempo, danificar a pintura. Já vimos muitos Franklin Mint com a pintura irremediavelmente perdida; por isso alguns deles vêm acompanhados de luvas para permitir o manuseio.
COMO ARMAZENAR UMA MINIATURA
Outra questão importante diz respeito ao armazenamento, evite deixar sua mini exposta ao pó, pois se assim for, você terá sérios problemas para mantê-la em bom estado, entretanto, mesmo armazenando a mini em uma estante fechada ou display feito sob medida também pode ser perigoso...
As miniaturas têm tinta, têm pneus de borracha, etc, tudo isto é composto por derivados de petróleo, automaticamente, podem liberar gases que combinados com outros compostos do local de armazenamento podem ocasionar reações quimicas que com o tempo podem danificar a miniatura, neste caso, sempre tenha alguns cuidados, como abrir periodicamente o local de armazenamento, nem que seja por 1 minuto, para liberar os gases; se as prateleiras forem de vidro, não coloque a miniatura diretamente sobre o vidro, pois é muito comum o chamado "derretimento" dos pneus, que é ocasionado por reações químicas do vidro e da borracha, use uma base expositora, ou coloque uma simples "caixinha de fósforo" sob a mini, suspendendo-a. Se a prateleira for de madeira pintada ou envernizada, coloque um feltro sobre a prateleira, forrando a mesma, evitando as reações químicas da tinta do expositor com as borracha das minis. Outra dica importante é periodicamente, girar as rodas da miniatura, pois com o passar do tempo e o peso da miniatura estática, os pneus vão ovalando-se, portanto, um simples ato de girar a roda, mudando o locar de pressão já resolve.
Evite colocar suas miniaturas sob ação direta da luz, pois pode ocasionar o desbotamento da pintura, como ocorre nos carros reais, evite também o calor excessivo e a umidade.
Caprichem nos cuidados com suas miniaturas para as terem por muito tempo!
>